sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Guabiroba Laranja Paulista ( Campomanesia xanthocarpa )

GUABIROBA LARANJA PAULISTA

( Campomanesia xanthocarpa ) - RNC 23643


Nativa desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul, é a principal variedade de guabiroba encontrada em estado nativo no Estado de São Paulo. Entre todas as variedades de guabirobas, é uma das mais apreciadas para o consumo in-natura.

Apresenta frutos de cor inicialmente amarelados, que conforme amadurecem, adquirem linda cor laranja. Sua polpa e doce e suculenta, de excelente sabor. Além do consumo in-natura, podem ser utilizados em sucos, geleias, licores e sorvetes.

Árvore de grande beleza, produz linda florada de cor branca, antes do período de frutificação, que ocorre de outubro a dezembro. De pequeno porte quando cultivada, não passa de 6 metros de altura, porém em estado nativo, chega a ficar com até 12 metros de altura. Uma boa opção para arborização urbana.

Como árvore nativa, pode ser utilizada no reflorestamento de áreas degradadas, atraindo grande quantidade de pássaros e animais da fauna que apreciam seus frutos.

Planta de poucos cuidados, pode ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Rústica, aceita a maioria dos solos, menos os encharcados. As mudas desta espécie começam a frutificar de 3 a 4 anos após o plantio.

Mudas desta espécie são comercializas pelo Viveiro Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto cortado

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos

Tamanho dos frutos em centímetros

Detalhe de penca carregada de frutos

Detalhe de árvore carregada de frutos

Detalhe de árvore carregada de frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos




sábado, 9 de dezembro de 2017

Cambuí Vermelho Açu ( Myrciaria tenella )

CAMBUÍ VERMELHO AÇU

( Myrciaria tenella ) - RNC 24503


Arbusto ou arvoreta nativo de boa parte do território brasileiro, que apesar de ser pouco conhecido, apresenta características excepcionais, tanto como frutífera, ou como planta ornamental.

O Cambuí Vermelho Açu produz pequenos frutos de cor vermelha brilhante intensa, com polpa de sabor doce acidulada, sendo seu sabor muito agradável. Podem ser consumidos in-natura, geleias, sucos ou sorvetes. Frutifica de setembro a novembro.

Planta de grande valor ornamental, produz linda florada branca antes de frutificar. Suas folhas são pequenas e estreitas, de cor verde brilhante. De pequeno porte e de crescimento lento, não passa de 4 metros de altura, portanto pode ser utilizada de várias formas, como planta arbustiva, ou para formar pequenas cerca-vivas; como arvoreta para arborização urbana; como planta de vaso ou até mesmo para bonsai, já que frutifica desde cedo.

Uma excelente opção para se ter em jardins, pomares, ou para o reflorestamentos de áreas degradas.

De fácil cultivo, aceita praticamente todos os solos, menos os encharcados. Aceita ser plantado, tanto em regiões de clima quente, como nas regiões mais frias. Plantar a pleno sol. Geralmente, começa a frutificar em menos de 6 meses após o plantio.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos e das folhas

Detalhe da florada





sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Bauhínia de Cipó Gigante da Índia ( Bauhinia vahlii )

BAUHÍNIA de CIPÓ GIGANTE da ÍNDIA

( Bauhinia vahlii )


Nativa da Índia e do Paquistão, a Bauhínia de Cipó Gigante é uma planta trepadeira de dimensões gigantescas, chegando a ficar com mais de 30 metros de altura, desde que haja árvores ou suportes, para apoiar e auxiliar seu crescimento. Muito ornamental, produz grande quantidade de flores de cor branca e amarela clara em pencas, principalmente nos meses de agosto a novembro.

Planta com muitas propriedades medicinais, e com diversas aplicações para suas folhas e hastes, que são utilizadas pelas comunidades do interior da Índia para fazer cestos, estacas, guarda-chuvas, pratos, copos e capas de chuva.

Devido ao seu crescimento ocorrer sobre a copa de outras árvores, esta planta é considerada um inimigo formidável das espécies arbóreas que forneceram suporte para seu crescimento. Porém, seu rápido crescimento pode ser prejudicial em situações como esta, como também pode ser benéfico quando plantada junto a áreas de encostas e sujeitas a desmoronamentos, onde seu crescimento veloz e suas grandes folhas ajudam a segurar a erosão do solo.

Planta rústica, gosta de solos férteis com boa retenção de água, porém devem ser bem drenados. Em condições excelentes, esta planta chega a crescer até 15 metros de comprimento em 12 meses.

O Viveiro Ciprest dispõe de um exemplar gigante desta magnífica trepadeira em sua coleção de plantas raras e exóticas. Sendo um dos poucos exemplares conhecidos e cultivados no Brasil. Apesar deste cipó ter utilizado diversas árvores para auxiliar seu crescimento, não causou a morte de nenhuma das espécies onde cresceu sobre, pelo contrário, todas coexistem normalmente.

Mudas desta trepadeira são comercializadas esporadicamente pela Ciprest, devido a dificuldade de coletar em grande altura, as poucas vagens de sementes que nossa planta matriz produz! www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe das flores

Detalhe das flores

Detalhe da florada

Detalhe da florada

Detalhe da florada

Detalhe das grandes folhas

Detalhe do "tronco" do cipó do nosso exemplar no Viveiro Ciprest em Limeira-SP

Detalhe de nosso exemplar sobre a copa de outras árvores

Detalhe da planta florida

Detalhe da planta florida

Detalhe da planta florida

Detalhe da planta florida

Vídeo para compreender as dimensões desta incrível planta





quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Chichá ou Xixá do Cerrado ( Sterculia striata )

CHICHÁ ou XIXÁ do CERRADO

( Sterculia striata ) - RNC 24632


Árvore de grande porte e de rápido crescimento, nativa de todo o Cerrado brasileiro, inclusive das zonas de transição, sendo assim, é encontrado em estado nativo desde o Estado de São Paulo até o Pará. Planta muito ornamental, produz folhas grandes em vários tons de verde.

Quando frutifica, suas cápsulas se destacam facilmente na copa da árvore, pois estas são de forma exótica e de bela coloração vermelha alaranjada. As castanhas dentro das cápsulas são comestíveis, possuindo um leve sabor adocicado único, podendo ser consumidas in-natura ou torradas.

Árvore de copa alta, chega a ficar com até 15 metros de altura. Frutifica normalmente de agosto a dezembro, porém pode haver outras frutificações no decorrer do ano, ou variar de acordo com a região que for plantada. Uma excelente opção para recomposição vegetal de áreas degradadas.

Planta de fácil cultivo, aceita a maioria dos solos, inclusive os mais secos e pedregosos. Deve ser plantada a pleno sol.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos e castanhas do Chichá

Detalhe dos frutos e castanhas do Xixá

Detalhe dos frutos

Detalhe das folhas

Detalhe da folhagem e dos frutos na árvore

Detalhe da folhas, frutos, castanhas,...

Detalhe dos frutos




terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Pequi ( Caryocar brasiliense )

PEQUI

( Caryocar brasiliense ) - RNC 23674


Árvore nativa do Cerrado brasileiro, o Pequi ou Pequizeiro, produz grande quantidade de frutos de casca verde, com polpa amarela macia e saborosa, em volta das sementes. Seu sabor é exótico. Sempre deve-se tomar cuidado ao consumir os frutos in-natura, pois há pequenos espinhos entre a polpa e os caroços de sementes.

Simbolo da culinária de Goiás, e muito utilizado na cozinha mineira e nordestina. Além do consumo in-natura, seus frutos são utilizados em diversas receitas culinárias, e principalmente, junto ao arroz ou frango na culinário regional.

Árvore de médio porte, chega a no máximo 12 metros de altura. Suas folhas e sua florada são muito ornamentais. Frutifica principalmente de novembro a fevereiro.

Apesar de ser encontrado em abundância na região central do Brasil, o pequizeiro se encontra em ameaça de extinção no Cerrado de transição do Estado de São Paulo, portanto é uma boa opção para uso no reflorestamento destas áreas degradadas onde existia em estado nativo anteriormente.

Árvore de poucos cuidados, aceita a maioria dos solos, até mesmo os mais secos e pedregosos. As mudas começam a frutificar de 3 a 4 anos após o plantio no solo.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe da florada

Detalhe de uma árvore de pequizeiro na coleção de frutíferas da Ciprest

Detalhe do tradicional xarope de peque produzido em Minas Gerais - MG

Detalhe dos frutos e folhas




domingo, 3 de dezembro de 2017

Maçã Eva ( Malus X domestica )

MAÇÃ EVA

( Malus X domestica )


Variedade de frutos graúdos, a Maçã Eva produz frutos doces, saborosos e suculentos. Ainda é pouco cultivada em escala comercial, porém é uma das variedades mais adaptadas para regiões de clima quente, sendo assim, frutifica em praticamente todo o Brasil. Seus frutos podem ser consumidos in-natura, sucos, geleias, tortas, sovertes e doces. 

Planta muito ornamental, possui linda florada. Ótima para ser cultivada em jardins ou em pomares. Frutifica de outubro a dezembro. Arvoreta de pequeno a médio porte, não chega a mais de 4 metros de altura quando não podada.

É aconselhável realizar uma poda anual em julho, e logo em seguida envergar os galhos nos primeiros anos após o plantio da muda. Com esses procedimentos, a planta produzirá frutos maiores e em maior quantidade. Também realizando podas, pode ser cultivada em vasos facilmente.

Planta de fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, porém com boa drenagem. Inicia a frutificação de 1 a 2 anos após o plantio da muda.

Atenção - Dica importante!

Em certas épocas do ano, principalmente no outono e no inverno, a macieira perde a maioria, se não, todas as folhas. Este é um processo totalmente natural, de grande importância para a planta. Algum tempo após perder as folhas, inicia-se a floração, e se a planta estiver adulta, começa a frutificar. Depois, geralmente na primavera, haverá brotação de novas e vigorosas folhas. Então não se assustem se as mudas/plantas parecerem "mortas" nesse período!

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto cortado

Detalhe da florada