segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Longana ou Lichia Branca ( Dimocarpus longan )

LONGANA ou LICHIA BRANCA

( Dimocarpus longan )


Também conhecida como Olho de Dragão, a Longana é uma frutífera nativa dos países do sul da Ásia, entre eles China e Tailândia. Produz lindos frutos em pencas, de polpa sucosa e doce. Podem ser consumidos in-natura, sucos, doces, sorvetes e compotas.

Planta muito ornamental, pode ser utilizada em jardins e na arborização urbana. Muito produtiva, frutifica em grande quantidade de Janeiro a Março.

Opção de frutífera indispensável em qualquer pomar. Pode ser cultivada em vasos, desde que a muda plantada seja feita de Alporquia.

Seu sabor lembra muito ao da Lichia, porém a polpa é mais firme e seu sabor é um pouco mais doce. Ótima opção de frutífera para plantios comerciais, pois seus frutos tem boa aceitação comercial, e sua frutificação ocorre depois do fim da colheita da Lichia no Brasil.

Mudas formadas de sementes ou de alporquia são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Árvore carregada de frutos

Árvore de Longana utilizada na arborização urbana

Detalhe das pencas carregadas de frutos

Detalhe do tamanho dos frutos



domingo, 19 de fevereiro de 2017

Calicarpa de Frutos Roxos Anã ou American Beautyberry ( Callicarpa americana )

CALICARPA de FRUTOS ROXOS ANÃ ou AMERICAN BEAUTYBERRY

( Callicarpa americana)


Pequeno arbusto frutífero nativo do sul dos Estados Unidos, muito utilizado no paisagismo, devido ao grande feito ornamental dos seus lindos frutos de coloração roxa vibrante. Além do belo efeito ornamental, atrai grande quantidade de pássaros.

Seus frutos podem ser consumidos in-natura, porém em pequenas quantidades, pois são um pouco adstringentes. Também são utilizados em geleias e doces.

De porte pequeno, chega a ficar no máximo entre 1 a 2 metros de altura. Pode ser cultivado facilmente em vasos e frutificar em grande quantidade. Produz frutos principalmente entre os meses de Janeiro a Março, porém pode ocorrer outras frutificações durante o ano.

Planta de fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, porém com boa drenagem. Começa a frutificar em menos de 1 ano após o plantio das mudas.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Frutos colhidos na Ciprest em Limeira-SP

Detalhe dos frutos na planta

Detalhe dos frutos

Detalhe de uma muda pequena em nosso viveiro já frutificando em grande quantidade

Dimensões dos frutos





sábado, 18 de fevereiro de 2017

Jacobínia ou Justícia Rosa ( Justicia carnea )

JACOBÍNIA ou JUSTÍCIA ROSA

( Justicia carnea )


Arbusto muito ornamental nativo da Mata Atlântica Brasileira, que chega no máximo a 2 metros de altura. Planta muito ornamental, produz numerosas flores de cor rosa claro. Floresce quase o ano todo, principalmente na primavera e no verão.

Planta muito apreciada por borboletas e beija-flores. Ótima opção para uso no paisagismo, sendo plantada isoladamente formando arbusto, ou em conjunto formando cerca-vivas. Também pode ser facilmente cultivada em vasos.

Deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis com umidade constante, porém com boa drenagem. Se possível, poda-la uma vez por ano para revigorar a planta e aumentar a produção de flores.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe da florada


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Goiaba Gigante Tailandesa ( Psidium guajava )

GOIABA GIGANTE TAILANDESA

( Psidium guajava )


Uma das variedades de goiabeira de polpa vermelha de maior tamanho de frutos existentes no mercado, a Goiaba Gigante Tailandesa produz frutos gigantes, chegando a pesar mais de 1 quilo. Muito saborosos, podem ser consumidos in-natura, sucos, geleias, sorvetes, doces e compotas.

Cultivar de origem Tailandesa, é uma das variedades de goiabeira mais cultivada comercialmente na Tailândia, e recentemente tem sido planta comercialmente com sucesso no Brasil. Variedade muito produtiva e de pequeno porte, pode ser facilmente cultivada em vasos.

Vale ressaltar, que para produzir frutos gigantes é necessário o plantio de mudas clonadas e a realização de manejo adequado, como podas, pelo menos uma vez ao ano. Também é necessário realizar o raleamento dos frutos, deixando apenas 1 ou 2 frutos por galho, quando estes ainda estiverem verdes e pequenos.

Plantando quatro ou mais mudas de goiaba tailandesa, e realizando as podas necessárias, é possível obter frutos quase o ano todo.


A partir do momento em que é realizada a poda, dentro de 7 meses esta planta irá frutificar. Então se podada inicialmente uma planta, e a cada 90 dias outra, e sempre repetindo este ciclo, é possível colher frutos praticamente o ano todo.

Mudas desta variedades obtidas a partir de clonagem são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe da florada

Nossas mudas muitas vezes florescem e iniciam a frutificação ainda pequenas, devido a serem formadas a partir de clonagem

Goiaba Tailandesa sendo comercializada e transportada em seu país de origem




quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Cambuci ( Campomanesia phaea )

CAMBUCI

( Campomanesia phaea )


Nativa da Mata Atlântica, o Cambuci quase entrou em extinção devido a excelente qualidade de sua madeira ou a expansão urbana, nas regiões onde se encontrava em estado nativo.

Produz lindos frutos de aparência exótica, sendo que as crianças a chamam de fruta "disco voador". Seu sabor é ácido, porém agradável. Ótimo para consumo in-natura, sucos, sorvetes, licores e caipirinhas. Frutifica nos meses de Janeiro a Março.

Árvore de pequeno porte, chega a altura de no máximo 7 metros de altura. Planta muito ornamental, excelente para uso no paisagismo. Também é uma frutífera indispensável em qualquer pomar de frutas exóticas. Com manejo adequado, pode ser cultivada em vasos grandes e frutificar.

De fácil cultivo, gosta de solos férteis com umidade constante, porém com boa drenagem. Deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Inicia a frutificar em 2 a 3 anos, após o plantio das mudas.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Dimensões dos frutos






quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Guabiju ( Myrcianthes pungens )

GUABIJU

( Myrcianthes pungens )


Nativo do Estado de São Paulo e dos estados da Região Sul do Brasil, o Guabiju é uma bela árvore que produz lindos frutos de cor negra-violácea. De excelente sabor, possui polpa suculenta e doce. Podem ser consumidos in-natura, sucos, geleias e sorvetes.

Muito produtivo, frutifica de Dezembro a Fevereiro. Árvore de pequeno a médio porte, chega no máximo a 10 metros de altura após muitos anos. Seus frutos são muito apreciados por pássaros.

Árvore muito bela, é uma ótima opção para uso no paisagismo ou na arborização urbana. Folhagem muito ornamental.

Planta de fácil cultivo, gosta de solos férteis e úmidos, porém com boa drenagem. Prefere regiões de clima mais ameno, como as regiões Sul e Sudeste. Deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Começa a frutificar de 3 a 5 anos após o plantio das mudas.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos cortados

Detalhe dos frutos

Dimensões dos frutos

Penca de frutos




terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Araticum Cagão ( Annona cacans )

ARATICUM CAGÃO

( Annona cacans )


Nativo da Região Sul e Sudeste do Brasil, o Araticum Cagão é uma árvore de médio a grande porte, porém de copa estreita. Chega a ficar com até 15 metros de altura. Frutifica de Janeiro a Março.

Seus frutos possuem polpa suculenta com agradável sabor doce. Apesar de saborosos, não devem ser consumidos em excesso, pois possuem efeito laxante. (Origem de seu nome popular!)

Árvore de fácil cultivo, aceita a maioria dos solos. Deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Inicia a frutificar a partir do segundo ano após o plantio da muda. Uma ótima opção para uso em reflorestamentos de áreas degradadas

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos




quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Mini Physalis ou Tomatinho Amarelo ( Solanum diphyllum )

MINI PHYSALIS ou TOMATINHO AMARELO

( Solanum diphyllum )


Pequeno arbusto nativo das Américas, que atinge no máximo 1 a 2 metros de altura. Produz pequenos frutos em grande quantidade, de cor inicialmente verde e quando maduros adquirem cor amarela.

Seus frutos possuem sabor levemente doce, podendo ser consumidos in-natura quando totalmente maduros. É recomendado o consumo dos frutos em pequena quantidade, pois podem ser indigestos para algumas pessoas ou se consumidos em grande quantidade.

Planta muito ornamental, pode ser utilizados no paisagismo em conjuntos ou plantada em vasos. Atrai muitos pássaros que adoram seus pequenos frutos.

De fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, porém com boa drenagem. As mudas começam a frutificar em poucos meses.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do tamanho dos frutos

Detalhe dos frutos e flores

Detalhe de penca de frutos




sábado, 4 de fevereiro de 2017

Sapota Preta ou Fruta Pudim de Chocolate ( Diospyros nigra )

SAPOTA PRETA ou FRUTA PUDIM de CHOCOLATE

( Diospyros nigra  )


Nativa do México e da América Central, a Sapota Preta é uma espécie de caqui que produz frutos inicialmente de casca verde brilhante, e quando totalmente maduros, adquirem bela coloração marrom.

Seus frutos possuem polpa de coloração preta com consistência cremosa quando maduros. São muito doces e de agradável sabor, lembrando muito a aparência de um pudim de chocolate. Podem ser consumidos in-natura, vitaminas, doces, geleias e sorvetes.

Árvore de grande porte, chega até 20 metros de altura. Uma opção de frutífera indispensável em pomares de frutas exóticas. Em países onde se encontra nativa, é uma das frutas preferidas pela população destas localidades.

De fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol. Gosta de solos férteis e úmidos, porém com boa drenagem. Começa a produzir frutos a partir do quarto ano após o plantio da muda.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe da polpa negra ainda firme, já quase madura

Detalhe da polpa já madura e cremosa

Detalhe dos frutos

Penca carregada de frutos

Detalhe dos frutos

Melhor forma de consumir os frutos





sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Sete Capotes ( Campomanesia guazumifolia )

SETE CAPOTES

( Campomanesia guazumifolia )


Variedade de guabiroba nativa do Brasil, a Sete Capotes é uma espécie frutífera que produz frutos verdes amarelados, de polpa suculenta e de sabor doce acidulado. São muito apreciados pela maioria das pessoas que experimentam.

Muito produtiva, frutifica de Fevereiro a Maio. Seus frutos podem ser consumidos in-natura, sucos, geleias e sorvetes. Árvore de médio porte, cresce até no máximo 8 metros de altura.

Por ser nativa é uma ótima opção para ser plantada em reflorestamentos. Além disso, seus frutos são apreciados por diversas espécies de pássaros.

Planta ornamental, possui tronco e folhagem de grande beleza, podendo ser utilizada no paisagismo. De fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, porém com boa drenagem. Começa a produzir frutos de 3 a 4 anos após o plantio das mudas.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos cortados

Detalhe da folhagem

Detalhe da florada

Dimensões dos frutos