domingo, 19 de novembro de 2017

Sapota Branca ( Casimiroa edulis )

SAPOTA BRANCA

( Casimiroa edulis ) - RNC 37549


(RNC Solicitado ao Mapa Brasília por Edilson Giacon em 01/08/2017 , protocolo JR310017896BR, concedido em 09/11/2017.)


Nativa do México, a Sapota Branca é uma fruta de aparência e consistência parecida com uma maçã, quando colhidos ainda verdes, porém seus exóticos frutos quando amadurecem, ficam amarelados e passam a ter uma polpa um tanto cremosa, de sabor muito doce e agradável. Fruta geralmente muito apreciada por crianças.

Seus apetitosos frutos, podem ser consumidos com uma colher quando estão totalmente maduros. Em seu país de origem, é muito utilizado no preparo de compotas, sorvetes, geleias e sucos. Árvore de médio porte, e de rápido crescimento e frutificação, chega a no máximo 15 metros de altura. 

Deve ser plantada em solos férteis, com umidade constante, porém bem drenados. Espécie de clima subtropical, sendo assim possível seu plantio em praticamente todas as regiões brasileiras.

Frutífera já cultivada a muito tempo no Brasil, porém ainda muito pouco conhecida e comercializada. Ótima para se ter em qualquer pomar de frutíferas!

Mudas desta espécie são comercializadas no Viveiro Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto cortado

Detalhe do fruto cortado

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos

Penca de frutos na árvore





quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Cagaita ( Eugenia dysenterica )

CAGAITA

( Eugenia dysenterica ) - RNC 23976


Linda árvore frutífera de copa aberta nativa do Cerrado brasileiro, produz grande quantidade de frutos de casca lisa e de formato arredondado, com polpa carnosa e suculenta, de excelente sabor doce, bem agradável. Porém sempre vale lembrar o nome dessa fruta, pois quando se é consumida em excesso, ou quando colhidos quentes do chão, essa fruta possui grande efeito laxativo.

Frutifica de outubro a dezembro. Seus frutos podem ser consumidos in-natura, sucos, geleias, sorvetes, doces e licores. Árvore muito ornamental, não passa de 8 metros de altura, porém com manejo adequado, é possível cultivá-la em vasos e obter boa frutificação. Produz exuberante florada branca, antes de produzir frutos.

Planta muito rustica e de fácil cultivo, deve ser plantada a pleno sol. Como toda planta do cerrado, gosta de solo ácido, sendo assim, nunca deve ser colocado calcário ou gesso agrícola na cova.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos

Detalhe de mudas florescendo no Viveiro Ciprest em Limeira-SP

Detalhe dos frutos na planta

Detalhe dos frutos na copa da árvore





quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Puruí Graúdo ou Marmelada de Bezerro ( Alibertia edulis )

PURUÍ GRAÚDO ou MARMELADA de BEZERRO

( Alibertia edulis ) - RNC 23400


Grande arbusto ou arvoreta nativa da região Amazônica brasileira, produz grande quantidade de frutos inicialmente verdes, onde conforme vão amadurecendo, adquirem coloração amarronzada. Sua polpa e carnosa de cor negra, com excelente sabor doce, que lembra muito o tradicional doce de marmelada. Pode ser consumida in-natura, sucos e doces.

Planta muito ornamental, produz linda florada branca antes de frutificar. Seus frutos amadurecem principalmente de novembro a janeiro, porém pode ocorrer outras frutificações no decorrer do ano. Pode ser cultivado facilmente em vasos ou em pequeno espaços.

Planta interessante para uso na recuperação de áreas degradadas, onde se encontrava em estado nativo anteriormente. Seus frutos atraem grande quantidade de pássaros e animais.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe do fruto cortado

Tamanho dos frutos

Detalhe do fruto na planta

Detalhe do fruto maduro na planta

Melhor forma para consumir os frutos

Suco de Puruí Graúdo

Melhor forma para consumir o fruto

Detalhe dos frutos

Destaque: Apresentação do Puruí Graúdo por Sabrina Sartori:







terça-feira, 14 de novembro de 2017

Mangostão Africano ou Imbe ( Garcinia livingstonei )

MANGOSTÃO AFRICANO ou IMBE

( Garcinia livingstonei )


Árvore frutífera muito ornamental, o Imbé é originário da Africa tropical. Planta com propriedades medicinais, produz grande quantidade de pequenos frutos de cor laranja avermelhado, no período de novembro a janeiro. Frutos de polpa macia, sucosa e suculenta,  de agradável sabor ácido adocicado, que pode ser consumidos in-natura, sucos, sorvetes, geleias e em bebidas alcoólicas.

Planta muitas vezes utilizada na ornamentação de jardins, devido a aparência exótica da planta. Muito rústica, aceita a maioria dos solos, sendo resistente inclusive a maresia e ventos fortes. Deve ser plantada a pleno sol.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos em centímetros

Planta carregada de frutos

Planta carregada de frutos





segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Jambo Sino Branco ( Syzygium aqueum )

JAMBO SINO BRANCO

( Syzygium aqueum )


Linda frutífera exótica nativa da Índia, o Jambo Sino Branco produz grande quantidade de frutos de cor branca brilhante, no formato de sino. Seu sabor é adocicado e refrescante, com polpa crocante e aromática.

Arvoreta de pequeno porte, não passa de 5 metros de altura. Rústica, deve ser plantada a pleno sol ou meia sombra. Gosta de solos férteis e úmidos, com boa drenagem. Pode ser facilmente cultivado em vasos, começando a frutificar rapidamente.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe do fruto cortado

Detalhe dos frutos

Detalhe dos frutos

Detalhe de uma penca de frutos

Detalhe dos frutos na planta




domingo, 12 de novembro de 2017

Ubaia Amarela ( Eugenia glandulosa )

UBAIA AMARELA

( Eugenia glandulosa )


Frutífera nativa do Brasil, ate pouco tempo atrás sem identificação, a Ubaia Amarela é nativa das regiões Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste. Foi identificada pelo nosso amigo Hélton Josué, do projeto Colecionando Frutas, junto ao Sistema Reflora do Jardim Botânico do Rio de Janeiro e ao Tropicos.org.

Planta arbustiva muito ornamental, não passa de 3 metros de altura. Produz grande quantidade de frutos saborosos de cor laranja amarelada, levemente doces e sem acidez. De fácil cultivo, aceita a maioria dos solos. Deve ser plantada a pleno sol. É uma boa opção de planta para vasos.

Mudas desta espécie são comercializadas pela Ciprest. www.ciprest.com.br

Veja mais fotos abaixo:


Detalhe do fruto cortado

Detalhe dos frutos

Tamanho dos frutos

Tamanho dos frutos

Detalhe do fruto na planta

Detalhe de planta frutificando em grande quantidade na Coleção de Alvaro Juarez em Sacramento-MG




sábado, 11 de novembro de 2017

Destaque: Viveiro Ciprest no 15° Encontro da Associação Brasileira de Frutas Raras na UFSCar de Araras-SP

DESTAQUE: VIVEIRO CIPREST NO 15° ENCONTRO da ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de FRUTAS RARAS na UFSCar de Araras-SP


No dia 11/11/17 o Viveiro Ciprest participou do 15° Encontro da Associação Brasileira de Frutas Raras realizado na UFSCar de Araras-SP. Durante o encontro participamos das excelentes palestras e realizamos  exposição, troca de sementes e mudas,  de diversas espécies frutíferas raras, com associados participantes do encontro.

 A mudas e sementes expostas , foram provenientes do Viveiro Ciprest, da Estâncias das Frutas e de associados e colecionadores de frutas raras de várias partes do Pais.

Veja mais fotos do encontro e da exposição de frutíferas raras: